ANDROCLINIC
INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE MASCULINA

Radioterapia externa

A radioterapia externa da próstata é um tratamento que em casos selecionados pode ter a mesma eficácia da cirurgia radical ou da braquiterapia.

Com as modernas técnicas tridimensionais os efeitos secundários da radioterapia externa da próstata são muito baixos, mas podem incluir quadros de inflamação da bexiga e/ou do recto, com ligeiras perdas de sangue na urina ou nas fezes durante alguns meses. A incontinência urinária é muito rara. A disfunção eréctil pós radioterapia externa é uma complicação relativamente frequente, tal como nas outras técnicas para tratar o cancro da próstata, embora aqui apenas surja tardiamente, geralmente cerca de 12-24 meses depois de terminado o tratamento.

RT

Sequelas sexuais

De acordo com os estudos prospectivos, com questionários validados, a disfunção eréctil pós radioterapia externa atinge cerca de 40% dos homens, particularmente entre o 1º e 2º ano após o tratamento mantendo-se estável para além deste período.

A etiologia da disfunção eréctil pós radioterapia externa não está completamente esclarecida. Parece no entanto consensual que haverá três mecanismos causadores da disfunção eréctil: oclusão do complexo vascular pudendo, através de danos nos pequenos e grandes vasos; alterações neurológicas rádio-induzidas; danos do tecido cavernoso peniano, com dimi-nuição da sua distensibilidade.

O tratamento da disfunção erétil pós radioterapia é pouco eficaz, respondendo mal à medicação oral e às injeções intrapenianas.

DOENÇAS DA PRÓSTATA

item1