ANDROCLINIC
INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE MASCULINA

Disfunção ejaculatória

Existem cinco principais disfunções ejaculatórias:

- Ejaculação prematura: situação recorrente em que a ejaculação se produz antes de desejada pelo homem e em menos de um minuto após a penetração. É a disfunção sexual masculina mais frequente, podendo atingir mais de 30% de homens sexualmente ativos.

- Ejaculação retardada: dificuldade em ejacular que obriga a esforço mental ou físico para acontecer. Não considerando a lentidão própria do envelhecimento, a causa é quase sempre de origem medicamen-tosa, embora também possa dever-se a perturbações psicológicas ou doenças neurológicas. É rara, não ultrapassando 5% de prevalência.

- Anejaculação: ausência completa de ejaculação, estando conser-vada a sensação orgásmica. A maioria dos casos deve-se à ação secundária de medicamentos ou a cirurgias vértebromedulares ou pélvicas. Algumas doenças neurológicas também podem ser causa de anejaculação. Não deve ser confundida com a ejaculação retrógrada.

- Ejaculação retrógrada: perda total ou parcial de emissão do ejacu-lado, devido a insuficiente encerramento do esfíncter uretral interno e da passagem do esperma para o interior da bexiga. A cirurgia da próstata é a causa mais frequente, por lesão do esfincter interno. Também pode ter origem psicológica, neurológica ou medicamentosa.

- Ejaculação babante: diminuição da força de emissão do esperma. Ocorre com o aumento da dimensão da próstata, nas estenoses uretrais e nas hipotonias do esfíncter uretral externo. Também pode surgir em homens com lesões medulares abaixo de L1.

Causas determinantes

Dentre as várias causas determinantes de uma disfunção ejaculatória relevam as causas psicológicas ou, melhor dizendo, as causas em que os aspectos psíquicos interferem com o controlo cerebral da ejaculação.

Na verdade, a importância dos mecanismos anatomofisiopato-lógicos da ejaculação é decisiva para o entendimento da etiologia, do diagnóstico e do tratamento da disfunção ejaculatória.

A disfunção ejaculatória pode ser encarada pelo homem com um grau variável de preocupação, que depende da etiologia, da idade do aparecimento, dos sintomas acompanhantes, da repercussão sobre a fertilidade, do efeito psicológico que produz.

DISFUNÇÕES SEXUAIS

O complexo processo da ejaculação é fundamental para a dinâmica sexual do homem e do casal, e é indispensável para a reprodução. Atinge frequentemente homens jovens, o que aumenta o seu impacto na sexualidade individual e conjugal, especialmente quando é causa de infertilidade. Esta última circunstância é muitas vezes prioritária, sendo por vezes necessário o recurso a técnicas de reprodução assistida.