ANDROCLINIC
INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE MASCULINA

Auto-injeção

O tratamento é feito pelo próprio homem, na sua intimidade, com a injeção do fármaco no próprio pénis.

A falta de habilidade manual, o abdomen volumoso e a diminuição da visão podem ser obstáculos ao uso do método, embora ultrapassáveis se a parceira proceder à injeção.

Apesar da elevada eficácia, é uma terapêutica que regista taxas de abandono muito elevadas, porque a ideia de dar uma injecção no pénis é difícil para muitos homens. Contudo a injeção é fácil e indolor.

Injeções intracavernosas

Quando as terapêuticas orais não resultam, a injeção intrapeniana de um fármaco vasoativo pode ser uma boa alternativa para tratar a difunção erétil.

Várias drogas foram propostas para injeção, como a papaverina, a fentolamina, a prostaglandina E1, etc. Contudo, apenas uma foi aprovada pela União Europeia e está comercializada: o alprostadil (Caverject).

A injeção intrapeniana de alprostadil é eficaz na maioria dos casos de disfunção erétil, atingindo 60 a 90% de taxa de sucesso. A resposta eréctil é muito rápida, demorando entre 5 a 10 minutos, e dura entre uma a três horas. É particularmente interessante para a reabilitação sexual de doentes sujeitos a cirurgia radical do cancro da próstata. Os efeitos secundários são raros e incluem sobretudo ereções prolon-gadas, dor peniana e fibrose local. O risco de ereção prolongada exige prévia avaliação da dose adequada a injetar.

Quando a eficácia é comprovada num processo de avaliação prévio, o doente deve ser ensinado a fazer a auto-injeção (ver quadro ao lado). O ensino da técnica é importante e deve ser realizado e monitorizado por médico andrologista.

DISFUNÇÕES SEXUAIS

autoinjecao autoinjecao
autoinjecao