ANDROCLINIC
INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE MASCULINA

Quando utilizar

Os testes específicos de diagnóstico da disfunção erétil devem ficar reservados para os doentes com problemas de causa não evidente, particular-mente quando existem dúvidas se a causa é psicológica ou orgânica.

A indicação para fazer um estudo funcional andrológico é particularmente importante nos doentes com disfunção erétil primária, ou seja, que desde sempre notam problemas de falta de ereção.

Algumas condições raras e muito especificas também devem ser investigadas através de estudos funcionais penianos, como é o caso de doentes jovens com história de traumatismo pélvico ou perineal (que podem beneficiar com cirurgia vascular potencialmente curativa), razões médico-legais ou quando haja pedido expresso do doente e/ou da parceira.

Estudos funcionais penianos

Para além da avaliação de uma disfunção erétil através da história clínica, exame físico e eventualmente exames laboratoriais, pode haver necessidade da realização de estudos funcionais penianos:

- Rigidometria peniana: permite o registo gráfico da resposta erétil, fornecendo dados objectivos sobre o volume e sobre a rigidez do pénis aquando de uma ereção. Se for feito durante o sono tem particular interesse médico-legal, já que pode afirmar a existência de uma disfunção de causa orgânica.

- Teste de vaso-actividade peniana: consiste na injeção intracaver-nosa de um fármaco vasoativo, em que o tipo de resposta erétil define o grau de integridade da hemodinâmica peniana. Associado a estimulação erótica audiovisual e registo rigidométrico em tempo real é o estudo basilar para o diagnóstico etiológico da disfunção erétil, fornecendo informações muito úteis para o diagnóstico diferencial entre organicidade e psicogeneidade.

- Ecodoppler peniano: exame pouco invasivo que deve ser precedido de injecção intracavernosa com vista ao máximo relaxamento miocavernoso. O ecodoppler com codificação a cores facilita a identi-ficação das artérias, pelo que o seu uso é aconselhável. Pode afirmar a existência de insuficiência arterial e sugerir a existência de insufi-ciência veno-oclusiva.

- Cavernosografia dinâmica: exame invasivo, associa a injecção intracavernosa vasoactiva, a cavernosometria e a radiografia cavernovenosa peniana. Só deve ser efectuado em homens com menos de 50 anos de idade, com suspeita de etiologia veno-oclusiva.

DISFUNÇÕES SEXUAIS

Atualmente, com a existência de terapêuticas orais muito eficazes e seguras, a avaliação básica da disfunção erétil fica de certa forma condicionada pela resposta obtida a esses fármacos. Assim, se a colheita da história clínicae sugere que a disfunção eréctil surge no contexto dos mecanismos fisiológicos de envelhecimento, é lícito que se proceda a uma prova terapêutica com medicação oral, sem realização prévia de estudos funcionais.