ANDROCLINIC
INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE MASCULINA

Recomendações

A disfunção erétil é um problema de saúde reconhecido pela Organização Mundial de Saúde, e que afecta um grande número de pessoas, tanto homens como mulheres.

- Fale com a sua companheira abertamente e sem medos.

- Mantenha uma atividade sexual frequente e regular. Tem-se comprovado que tem um efeito benéfico sobre a própria ereção.

- Não fume, não exagere nas bebidas alcoólicas, faça exercício físico regularmente e pergunte ao seu médico se os medicamentos que toma podem, de algum modo, afectar a sua capacidade eréctil e se podem ser substituídos.

- Não tome medicamentos ou "produtos naturais" que não sejam prescritos pelo médico.

Disfunção erétil

A disfunção erétil (DE), também conhecida por impotência sexual, é habitualmente definida como a incapacidade persistente ou recor-rente para obter e manter erecções de qualidade suficiente para a realização satisfatória de uma relação sexual.

Apesar da definição excluir queixas atribuíveis a alterações do desejo sexual, ejaculação e orgasmo, estas disfunções podem, de algum modo, manifestar-se conjuntamente com os problemas de ereção.

Embora possa ocorrer em qualquer idade após a puberdade, a DE é mais frequente a partir dos 60 anos e pode ser o primeiro sinal de um problema médico inaparente, como doença cardíaca, hipertensão, arterioesclerose, diabetes, insuficiência renal, hepatopatia, ansie-dade, depressão ou esclerose múltipla.

A DE é um problema que não ameaça a vida mas que pode afectar de modo muito importante a qualidade de vida os homens que dela sofrem. O facto de a potência sexual estar fortemente associada à virilidade, faz com que a DE tenha uma carga social muito negativa, o que leva os doentes a não procurar ajuda e a sofrerem em silêncio. Adicionalmente, ao pertencer à esfera íntima das pessoas, tem implicações de índole moral e religiosa.

Frequentemente a população geral aceita esta situação como uma consequência normal do envelhecimento conformando-se com ela e não procurando informação e/ou conselho médico. Adiciona-se a isto o facto de até há alguns anos a falta de tratamento eficaz para a maioria dos doentes que procuravam conselho médico encerrava o círculo que condenava os doentes a um sofrimento silencioso.

DISFUNÇÕES SEXUAIS

A frequência da disfunção erétil é elevada. Calcula-se que em todo o mundo cerca de 100 milhões de homens padeçam desta disfunção. Em Portugal afecta cerca de 13% dos homens entre os 18 e 75 anos (cerca de 460 mil homens), segundo um estudo que a Sociedade Portuguesa de Andrologia levou a cabo no ano de 2005. Contudo o mesmo estudo revelou que mais de dois terços dos doentes não procuram qualquer ajuda.